SOBRE A RHIO'S


5 fatores que afetam profissionais inseridos na Indústria da Mineração

April 29, 2011 às 13:18 por

A Indústria da Mineração é, certamente, uma das mais promissoras nos dias de hoje.

A busca de engenheiros, geólogos e técnicos, no mundo globalizado, tem crescido de forma significativa. 408 empresas de mineração estão presentes no Brasil, em diversos Projetos e em distintos Estados da Federação.

Para aqueles jovens que desejam construir uma Carreira na Indústria da Mineração, a RHIO’S pontua, abaixo, 05 fatores que afetam, diretamente, profissionais inseridos nesta indústria. São eles:

1- Prazer pelo que se faz.

A escolha de uma Carreira deve partir do autoconhecimento. Infelizmente, muitos jovens fazem suas escolhas com base no nível de remuneração esperado para uma determinada profissão, sem sequer pensar em Carreira ou na indústria em que buscarão atuar.

Assim, o que normalmente acontece, após o ingresso na universidade ou término de um determinado curso de graduação, sem que previamente tenha havido a escolha e o planejamento antecipados de uma Carreira, são frustrações e a falta de prazer pelo que o jovem profissional terá que, obrigatoriamente, fazer.

O prazer no trabalho é fundamental para a auto-realização profissional. Estar no campo, por exemplo, trabalhar em escalas de turnos, promover campanhas exploratórias, avaliações, medições, negociações e outras tarefas que fazem parte das atividades de um profissional inserido em um Projeto de Mineração, somente será possível se o profissional desejar realizar estas atividades por prazer.

2- Aptidões Física e Psíquica.

O esforço físico é tão importante quanto o equilíbrio emocional nas atividades de campo. A falta de motivação e o sofrimento psíquico podem gerar vícios, especialmente o alcoolismo, o que é prejudicial ao profissional inserido na Indústria da Mineração, não somente para a sua Carreira, mas, especialmente, no âmbito de sua vida pessoal ou familiar.

3 – Ética e Postura Profissional.

A Indústria da Mineração é permeada por distintas relações empresariais. Os padrões de ética e postura profissional são indispensáveis à construção de boas relações no trabalho, na consecução dos objetivos da organização, na obediência a estratégias estabelecidas e para o bom desempenho do profissional em meio a múltiplos desafios desta indústria.

4 – Especialização.

É cada vez mais comum encontrarmos profissionais com experiência diversificada, porém, inconsistente. Fenômenos organizacionais, como o desvio de função, o “burnout” e o “turnover”, são alguns sintomas da falta de mão-de-obra especializada no mercado de trabalho em nível mundial.

Os profissionais que desejam desenvolver uma Carreira na Indústria da Mineração devem construir uma expertise própria, a fim de poderem suprir as constantes e crescentes demandas das empresas inseridas neste segmento.

5 – Pró-Atividade.

Não se admite, nos dias atuais e no mundo globalizado, um profissional que não seja pró-ativo, indenpendente de sua Carreira ou indústria de atuação.

O profissional que antecipa necessidades, que evita futuros problemas indesejáveis, que está preparado para mudanças e que é capaz de solucionar ou propor soluções, rapidamente passa a ocupar posições de destaque nas organizações e tem extrema facilidade em construir uma Carreira, especialmente na Indústria da Mineração.

 

 


Denise Retamal
Denise Retamal
Diretora Executiva da RHIO'S Recursos Humanos. Possui mais de 20 anos de experiência nas indústrias de Mineração e de Alta Tecnologia. Especialista em Gestão de Recursos Humanos, com forte atuação em Recrutamento e Seleção de Executivos, Gerentes e de Equipes completas para novos Projetos em nível mundial.

Deixe um comentário

(required)

(required)